sábado, 27 de dezembro de 2008

ACIMA DAS CAMADAS DE TURBULÊNCIA...

Um dos meus aviões favoritos, o Lockheed Orion P-3, disparado o melhor avião já fabricado para observação, busca e vigilância.
Não é coincidência que se pareça com o famoso Electra II que fez sucesso no Brasil na ponte aérea Rio-SP.
Ambos repartem a mesma plataforma técnica - fuselagem do projeto L-188 Electra e quatro motores Allison T-56 turboélice. O bicho cruza a 620 Km/h com uma autonomia média de 3.800 km de alcance.
O grande gancho do avião é sua extrema capacidade de manobra a baixas altitudes e velocidade, além da docilidade de comandos.
O Brasil comprou doze Orion P3A em 2000; atualmente encontram-se na Espanha para customização a fim de serem utilizados no patrulhamento da costa brasileira.
Um clássico da aviação mundial.
(reprodução)

13 comentários:

Primo disse...

Separado no nascimento do Electra ...

PacMan disse...

Caríssimo Kitfox,
Não teria sido mais economico ficar com os Electra da Varig e aí customizar para o trabalho de vigilancia costeira?Inviável tecnicamente ou "comissão-mente"?
E oito anos para customizar? Servicim lentim né não?

Cuore Sportivo disse...

Os Electra foram desativados 6 anos antes dessa compra.

Se ainda estivessem no país, continuariam a prestar bons serviços, uma vez que os que foram vendidos acabaram sucateados ou caíram. O pessoal da Varig sabia cuidar muito bem desses aviões.

Quando esses Orion chegarem, poderemos matar a saudade do barulho do turbo-hélice.

jovino disse...

Para quem gosta de aviões antigos, principalmente de guerra, dê uma olhada neste link abaixo, como fotos incríveis, mas tem também muita outras fotos com carros, trêns de ferro, etc. É só vasculhar que acha todos eles.
Jovino
http://www.portalclassicos.com/forum/photoplog/index.php?n=740

M disse...

Caro amigo Pac,
Acho que sua desconfiança sobre eventual ilicitude é descabida.
Lembre-se que em nosso país, a transparência, competência e eficiência pautam todos os negócios do Estado.
E os negócios excusos são práticas definitivamente banidos da nossa administração pública, por interferência do nosso amado e vigilante presidente, sempre muito bem informado.
Portanto, acredito que no tocante a este assunto, você pode dormir sossegado...

PacMan disse...

Caro Mr. M,
Sossegadíssimo, estou.Afinal, temos um grande vigilante;QUANDO ele fica sabendo...E o que ele NÃO sabe,bem...
MAS, a bem da verdade,se os Orions foram realmente comprados em 2000,ele não sabia mesmo.
Agora, ninguém ainda informou o porque dos oito anos para o retrofit .

M disse...

Pois é, amigo Pac,
Como dizia minha santa vovozinha, acho aí que tem gato-na-tuba !
Talvez a demora deva-se ao fato de que nossos amigos espanhóis sejam muito detalhistas nestes trabalhos. Só espero, pelo bem dos nossos cofres públicos, que eles não estejam cobrando por hora...
Por outro lado, eu, um perfeito ignorante no assunto, me pergunto porque a observação, busca e vigilância não poderia ser feita pelo bom e velho Bandeirante, fabricado no braZil, com m/o brasileira e pago em R$.

Carlos disse...

M,
O Bandeirante não dispõe de espaço interno para os vários equipamentos de vigilância, e sua relação autonomia/velocidade de cruzeiro faz com que seu raio de ação seja bem menor que do Orion P-3. Não esqueçamos que a fronteira marítima fica a 200 NM do litoral (370 Km)...

M disse...

Carlos,
Sob o aspecto de autonomia, concordo com vc.
Mas vc há de convir comigo que não há necessidade de manter os aviões
"vigilando" a 200 mi da costa.
Equipamentos de ondas planas tem alcance médio de 70 km ao nível do mar, distância esta limitado pela curvatura da terra.
O alcance é maior, a 9/10 mil pés.
Portanto, se esta vigilância acontecer a 100 mi da costa, já seria razoavelmente eficiente.
Outro fato a ser levado em conta, é que temos 8.500 km de costas. SE todos os Orion P-3 pudessem ser mantidos no ar 24 horas por dia, cada um teria que cuidar de uma área de 2.600 km2. Imposível, né ?
Agora supunhetamos que alguma nau flibusteira tenha a audácia de invadir as águas pátrias (sic) e venha a ser flagrado por alguma destas maravilhas tecnológicas, a, digamos, 180 mi da costa.
Quem é que vai até lá prender o bandido ?????

Carlos disse...

M, concordo EM PARTE com suas observações, mas acredito que o radar na horizontal não conseguiria captar sinais de submarinos, por exemplo. E quanto ao custo, arrisco que esses doze aviões devem ter custado menos que um ou dois "BANDERAS" novos...Quanto a ir lá prender o pirata, basta um caça com um belo torpedo na barriga pra fazer a tigrada pensar duas vezes antes de continuar na área...

F250GTO disse...

Nossa! Ao ler o primeiro post do Mr.M, percebi que ele foi atingido em cheio pelo espírito natalino.
Fiquei com a certeza de que Papai Noel existe!
Esse é EXATAMENTE o Mr. M que eu conheço.

vitão disse...

Sr. M, pontaria abaixo da linha dágua, certeira. Tenho quase certeza que a Embratel tem uma versão de vigilância do ERJ-130, ou algo parecido, não tem?

M disse...

Amigo GTO,
Hahahahhh...
Tem toda a razão !
Estou arrastando o saco-cheio, completamente possuido pelo espírito natalino.

Vitão,
Tem sim !
Já ví um par de narigudôes do SIVAM em Manaus.