terça-feira, 16 de dezembro de 2008

DEUS É COMPARSA!

O nosso comparsa Cesar Costa enviou a oração do antigomobilista, que pode ajudar os amigos que estão com suas relíquias em estágio de recuperação (isto é , desmontadas). As fotos são de Pebble Beach, onde é realizado anualmente o mais famoso concurso de carros antigos nos EUA.


Senhor,
Permita que eu encontre uma raridade automobilística cujo dono não tenha a menor idéia de seu valor, e que o pessoal lá do Clube não descubra onde ela está. Indique-me o local, Senhor, por meio de um sussurro divino, enquanto eu estiver sonhando que fui premiado em um encontro de carros antigos.
Faça, Senhor, que seja possível eu encontrar uma oficina milagrosa, próxima da minha casa, com mecânicos honestos, competentes, que não percam peças nem usem a carroceria do meu carro como sala de recreação após o almoço. Conceda-me, Senhor, a graça de que o custo dos reparos se enquadre em meu orçamento e, se não for pedir demais, que a oficina termine o automóvel antes de falir.
Finja, Senhor, que não percebe quando eu importar peças via Paraguai, sem pagar impostos. Garanto ao Senhor que isso não é desonesto; é apenas ilegal. Isso se justifica, Senhor, pelo fato de o pessoal da Alfândega ter uma certa implicância com carros antigos.
Caso o Senhor volte à Terra, o que desejo firmemente que aconteça, não será mais necessário deslocar-se montado em um jerico, como ocorreu no passado. Farei questão de conduzi-lo em meu carro. Não é que eu não confie no Senhor para dirigi-lo, mas imagino que Sua carteira de motorista esteja vencida e teremos dificuldade de explicar isso ao DETRAN. Além disso, a Bíblia diz que o Senhor bebeu umas taças de vinho em umas bodas lá em Canaã, o que poderá nos causar problemas com a turma do bafômetro, que não é muito religiosa.
Quando o carro ficar pronto, Senhor, prometo fazer uma carreata em Sua homenagem. Aliás, Senhor, só para causar um pouco de inveja ao presidente do Clube, autorize que eu vá lá na frente, abrindo o cortejo. Não é vingança, Senhor. É que ele faz questão de buzinar seu Mustang conversível sempre que passa pela minha casa, o que me deixa deprimido.
Por último, Senhor, mas não menos importante, permita que minha mulher não saiba quanto gastei na restauração do carro. Ela é uma boa pessoa, mas tem aquele pensamento mesquinho de que é melhor pagar o aluguel do que comprar dois pára-brisas.
Espero ter a satisfação de encontrá-Lo no céu, Senhor, mas somente após a restauração do carro.
Amém!
(reprodução)

7 comentários:

Carlos disse...

Ótimo, Vitão.
Vou fazer um quadro, pendurar na parede e acender umas velas...

Carlos disse...

Ops...permitem que eu acompanhe e comente neste blog?

Helio Herbert disse...

Carlão para participar deste blog é necessária a apresentação da carteira de "canalha" e curso na escola onde o Jesse Valadão foi diplomado.Informe-se.

SAHIB disse...

Carlos, demorou...

vitão disse...

Carlos, nós temos um vestibular que é o seguinte :

-correr 40 km. com uma perna amarrada.
-nadar 20 km. Arrastando um petroleiro (Dodge Dart não serve porque afunda) .
-transar com 5 vizinhas. E convidar os maridos pra entornar todas.

Alternativamente, trocamos tudo isto por um churrasco e cerveja. Ou pelo telefone da Aline Moraes. Pensando bem, os dois juntos.

Buonanno disse...

Pensando bem, é simples demais!

Carlos disse...

Vitão, correr 40km com uma perna amarrada é fácil, basta que o carro seja automático. Caso contrário, sou bom em trocar marcha no tempo, também;
Já tive experiência com petroleiros, fui o feliz propriootário de um Fairlane 57 que fazia 3km/litro (bem regulado...)
O terceiro item é bom observar a ordem das coisas, porque se começar tomando todas, pode-se acabar comendo os maridos e farreando com as esposas;
Eu TINHA o telefone da Aline, mas depois que descobri que ela tem mau hálito, joguei fora. Sorry...
Churrasco e cerveja é viável, na proporção 1:5 (01Kg de carne por 05 engradados da loira gelada).
Tá bom assim?