quinta-feira, 1 de janeiro de 2009

MINIS FOREVER!

A terrinha ganhou só duas concessionárias autorizadas Mini. E uma delas fica em Curitiba. A Euro Import. Isso mesmo, a revenda curitibana atenderá compradores interessados em adquirir o "carrinho" que ganhou notoriedade no mundo. A partir de 2009 os modelos da marca inglesa Mini serão comercializados oficialmente no Brasil. Hoje, a marca pertence à alemã BMW, que comercializa automóveis no Brasil há 12 anos. Mas o projeto vai muito além, pois a idéia é montar uma rede exclusiva de concessionários para vender o Mini e prestar serviços de pós-vendas, com lojas em Curitiba, São Paulo, e Rio de Janeiro. Na América do Sul, o Mini é comercializado oficialmente na Argentina, Venezuela e Chile. Dois modelos serão comercializados por aqui: o Cooper e o Cooper S. O primeiro com motor de 4-cilindros em linha, de 1.6 litros, com 120 cv de potência máxima a 6.000 rpm, com torque de 16,3 kgm a 4.250 rpm. De acordo com o fabricante, ele atinge a velocidade máxima de 203 km/h e acelera aos 100 km/h em 9,1 segundos. O seu peso total é de 1.140 kg. Sua versão esportiva "S" tem motor de 4-cilindros em linha de 1.6 litro, com turbocompressor. Sua potência é de 175 cv a 5.500 rpm e o torque é de 24,4 kgm. A velocidade final do compacto esportivo é de 225 km/h e o peso total é de 1.205 kg. Para chegar aos 100 km/h, este modelo, segundo a montadora, leva 7,1 segundos. E nos EUA, outubro deste ano, o pequeno carro teve um aumento de vendas em 56.4% (5.272 unidades).
E pensar que a saga dos Minis começou em 1957, quando Leonard Lord, presidente da British Motor Corporation (BMC), decidiu desenvolver um carro pequeno confiável e eficiente para os consumidores. Naquela época, a Inglaterra estava no meio de uma crise de petróleo e carros econômicos era uma necessidade...entra em cena, Sir Alexander Arnold Constantine Issigonis, (18 de novembro de 1906 a 2 de outubro de 1988). No final de 1955 Issigonis foi recrutado pela BMC - estabelecido na fábrica de Longbridge Austin - pelo seu presidente Sir Leonard Lord, para desenhar um novo modelo familiar de três carros. O XC (carro experimental) código atribuído nomes para os novos veículos foram XC/9001 - para um grande carro confortável, XC/9002 - para uma família de tamanho médio carro, e XC/9003 - para uma pequena cidade carro. Durante 1956 Issigonis concentrou-se em dois carros de maiores dimensões, produzindo vários protótipos para testes. No entanto, no final de 1956, com o racionamento de combustível provocada pela crise do Suez, como falamos acima, Issigonis se concentrou no carro menor, XC/9003 (imagem do esboço do Mini), para produção tão rapidamente quanto possível. No início 1957 protótipos foram publicados, e até meados de 1957 o projeto foi chamado de Office Project (ADO15) para que os milhares de desenhos necessários para a produção podessem ser produzidos. Em agosto de 1959, o carro foi lançado como o Morris Mini Minor e da Austin Seven.
Minis Forever!
(fonte: reprodução/ParanáOnLine/www.Wikipedia.com)

26 comentários:

Anônimo disse...

Alec Issigonis,Sahib,Alec Issigonis,e num guardanapo de papel...

SAHIB disse...

Anônimo, fast update...tks!

M disse...

Hehehehhh...
Então faça +1 rapidinho:
O Sr. Issignonis era filhos de pai grego, mas era TURCO !!!!

F250GTO disse...

A grande sacada do Morris Mini, foi a colocação do motor transversal, que com a tração dianteira eliminou cardans, tuneis etc. e deixou o carrinho minusculo por fora e muito grande por dentro.
Alem do mais ainda teve a ajuda do Mr.Cooper que desenvolveu um motorzinho "forte" que levou o Mini a ganhar o Rally de Monte Carlo em 1965 embaixo de muita neve
O finlandês (sempre eles) Timo Mäkinen com numeral 52 chegou na frente de um Porsche 904 e de um Saab 96.
O Mini moderno e simpatico embora lembre o Morris dos anos 60 não tem nada a ver com seu antepassado.
Assim como o New Beetle, é só um carrinho da moda.

PacMan disse...

Tá rapidinho hein Sahib.Nem sei como foi sair como anonimo,mas tá lá corrigido.
E um detalhe: andar num e noutro( original e atual),são experiencias bem diferentes.EU,esquisitão,prefiro o original...

M disse...

Ôôô, esquisitão !
Tô contigo nesta, por causa do parentesco: O Mini herdou o motor do Nanico Nervoso.
Detalhe interessante: Para ganhar espaço, o Sr. Issigonis fez a proeza de enfiar o câmbio dentro do motor.
Sobre o "new" Mini, vale lembrar que o motor (excelente) é fabricado no Parará.

Buonanno disse...

Meu filho é louco para ter um Mini, mas do antigo. Não comprei aínda porque tenho medo da manutenção. Como todo carro inglês peças de reposição devem ser dureza de achar.

SAHIB disse...

Comparsa Buonanno, fica flower, não vai faltar peças nem preparação para deixar o pequeno com respeito de grandão. O brother Tohme tem os caminhos, mais curtos nos vizinhos diretos e alguns km a mais. Vc nem sai do Mercosul...e por aqui a gente sempre se vira. Manda bala e tira proveito do brinquedo que vc vai gostar pacas...

M disse...

Buonanno,
Pode embarcar no Mini sem susto, que o carrinho "guenta" o tranco.
Mas esqueça a sugestão do Sahib, que deve levar comissão dos vendedores "hermanos".
Se precisar de repuestos, a fonte inesgotável é a Minimania - USA, com preços melhores do que UK.
E da parte mecânica, com excessão da suspensão, sempre tenho alguma coisa por aqui mesmo.
Lembre-se que o Mini herdou motor e várias traquitanas do Austin-Healey Frog Eye.

Ôôô, Sahib !
Pare de ficar passando informação errada prá moçada. Coisa mais feia...
Para seu conhecimento, o "pai" do Mini, além de ser TURCO, nem engenheiro era.
Ao se mudar da TURQUIA para a Inglaterra, o Sr. Issigonis fez um curso de desenhista e foi trabalhar na Austin, onde fez o primeiro esboço do Mini em 1947, e que foi ridicularizado na época.
Na fusão com a Morris, ele se afastou da fábrica, só retornando ao grupo em 1955, para então dar continuidade ao projeto.
E só virou "Sir" 40 anos depois.

PacMan disse...

Caro Mr. M,
Se não me engano,o motor do atual ERA fabricado no Paraná.Não mais...

M disse...

Caro Pac,
Que era feito lá, tenho certeza.
Se parou, já não sei dizer.
Soube que a planta da BMW iria fabricar lá tb o motor 2.4, que equipa as PT Cruiser e outros.
Talvez, talvez...
A verdade é que este pessoal tá perdendo o respeito, e agora mudam as coisas sem me consultar.
Absurdo !

SAHIB disse...

Sr. papuldo M...me envie seu cartão para tomarmos as medidas necessárias contra suas palavras de muito mal gosto! Da mesma forma que vc sugere ele chegar a terrinha rodando, eu falei a mesma coisa e tambem em relação as peças. Fica a opção de mandar dos states oe dos vizinhos...e quanto a passar informação errada aqui vai só para vc:
Alexander Arnold Constantine Issigonis, nasceu na Grécia comunidade de Esmirna (İzmir agora), no Império Otomano. Seu avô Demosthenis Issigonis migraram para Smyrna de Paros em 1830 e através do trabalho que ele fez para os britânicos construíram-Smyrna-Aydın Ferroviária, em obras de engenharia que tinha estabelecido, tinha conseguido adquirir a nacionalidade britânica. Demosthenis do filho (o pai de Alec) Constantine Issigonis (Κωνσταντίνος Ισηγόνης), nasceu, com nacionalidade britânica, em Esmirna, em 1872. Constantine estudou em Inglaterra e, mais tarde, passou o seu amor de todas as coisas em Inglês para o seu filho. Alec da mãe, Hulda Prokopp, poderiam traçar a sua origem de volta para Württemberg (agora parte da Alemanha)...a sequência dessa falsa informação vc encontra no endereço:
http://translate.google.com.br/translate?hl=pt-BR&sl=en&u=http://en.wikipedia.org/wiki/Alec_Issigonis&sa=X&oi=translate&resnum=1&ct=result&prev=/search%3Fq%3DAlec%2BIssigonis%26hl%3Dpt-BR%26lr%3D%26sa%3DG%26pwst%3D1...

Sorry, fui rápido em melhorar o texto, depois do toque do PacMan, e como temos a Wikipedia como referencia para as dúvidas, agora a dúvida e a Wikipedia como fica com essa justificativa falsa e na versão original. Taí compadre, segure os ânimos, cartão amarelo!

M disse...

Caro Sahib,
Quanta susceptibilidade !!!
Com relação as peças do Mini, a fonte que citei é imbatível. Sou profundo conhecedor da marca, portanto afirmo isto sem medo de errar.
Fui até mais longe, colocando a disposição do nosso amigo Buonanni, alguma peça do meu estoque que ele possa vir a precisar.
Além do mais, releia o texto, NUNCA sugeri a ninguém trazer carro rodando, porque, defeito meu, passo longe de ILEGALIDADES.

Quanto a informação errada, acredito que você deve ter faltado a aula de geografia.
Smyrna é a 3a. maior cidade da Turquia, ex Império Otomano. E lá está, bela e imóvel, desde sua fundação, as margens do Golfo de Smyrna.
O mar Egeu separa a Turquia da Grécia.
E Smyrna só tem de grego a origem do nome.
Portanto, quem nasce em Smyrna é TURCO. CQD !
Em caso de dúvida, consulte o Atlas.


Devolvo o cartão amarelo...

SAHIB disse...

não estou falando das sabedorias dos dois comparsas envolvidos...veja bem, estou colocando a referencia que foi consultada, portanto vc deve se reportar a dada cuja Wikepidia, e não ao colega de trabalho...replico o cartão amarelo para vc!...

M disse...

Que absurdo !
Eu não tenho que reportar nada.
Reclame vc com a sua fonte, que o induziu a errar.
E sinto muitíssimo que o meu conhecimento exato da localização de Smyrna, o tenha deixado tão melindrado.
Como sou "palpudo", devolvo novamente o cartão amarelo...

PacMan disse...

Vampará,VAMPARÁ!!Calma moçada,quéquihá?Brandir cartões amarelos não vai levar a nada.
Não duvidemos das informações de Mr.M,preciosíssimas,nem há como afirmar que o Sahib está totalmente errado.
Izmir está em território turco sim,e até o final da 1a. Guerra Mundial era de maioria grega. A expulsão dessa comunidade,assim como o massacre dos Armenios,na mesma época,são páginas da História que envergonham a humanidade.
As nacionalidades,religiões,etnias e suas atribuições na região, são consequencia dos equivocos,brutalidades,insanidades e tantas outras "dades"( tentei evitar a palavra,mas lá vai:CAGADAS), do Foreign Office ingles,que tem reflexos terríveis até hoje,e terão ainda por muito tempo ( Israel acaba de iniciar a invasão de Ghazza por terra).
Mas aqui tambem não é lugar de ficar deitando História e geo-política,então voltemos ao fundamento e razão de ser desse blog:DIVERTIR !
Na ultima reunião dos comparsas(quorum imcompleto), conversei com o pessoal sobre a reação ao que se escreve,sem o famoso "olho no olho",como numa conversa ao telefone;as pessoas não se veem,um pode estar apenas brincando,gozando,ironizando,sei lá, e o outro leva muito a sério aquilo,só por não estar enxergando a expressão facial do outro.A conversa se deu porque me abstive de postar uma resposta a uma brincadeira do Vitão no blog,para não ser erroneamente interpretado como agressivo.
Somos todos amigos,e o intuito aqui é preservar e aumentar esse círculo,não diminuí-lo.
NÃO ADMITIREMOS DEFECÇÕES !!!
Desde la tierra del comandante,abraços fraternos.
PacMan

F250GTO disse...

O PacMan Cesar Coelho já bradou de longe: A REGRA É CLARA, VAMOS NOS DIVERTIR...

PacMan disse...

GTO;
Se esse Cesar Coelho pegar,tô phu....

SAHIB disse...

PacMan admiro muito o carinho e cuidado de preservação do nosso boteco #2, mas de tudo que vc escreveu tão sabiamente foi justamente o que não está inserido no contexto e está isolado com parênteses... A invasão de Israel a Gaza...que está me machucando muito, desde o último dia de labuta na empresa, porque vendo as imagens das vidas infantis tiradas foi muito forte. Não repassei para colega nenhum e do jeito que chegaram como informação foi para a lixeira...muito triste esse outro lado da vida! E M apareça sempre cara, já nos conhecemos pessoalmente, e vc tem um conhecimento que tem que colocar pra galera. E o ano está se iniciando...É isso...

regi nat rock disse...

Rhaaaampfuttt... (limpando a garganta)... Essas polemicas são preciosas mas contém um componente tinhoso nas entre-linhas, qual seja o chute discreto na canela. Não tem um piá por aqui que não manje muito de alguma marca de automóvel ou que domine com grande conhecimento um assunto ou outro.
Portanto, desde a geo-politica (que o pac man domina como poucos) até prosaicos parafusos não fabricados por aqui (que o M e o Sahib conhecem bem os caminhos para busca-los), o que trocamos são experiencias, ditas sarcásticas, engraçadas, eventualmente sérias, sempre com o espirito de diversão e troca de conhecimento de uma turma que se harmonizou pela paixão comum a todos. Portanto, mantendo o nível, valem as botinadas (discretas fazfavor), mais pra aporrinhar e que fique claro nos textos, caso contrário, vão pensar que temos até lugar pro duelo, com direito a escolher as armas. Turco, grego, arabe, judeu, ingles, tanto faz, só não pode ser argentino que aí é dose pra mamute.....

PacMan disse...

Regi,
Olha que deve ter algum argentino enrustido por aqui.Se houver,tambem é benvindo,mesmo sendo dose...hahaha.

Helio Herbert disse...

Deixem a briga rolar...se tiver que duelar as melhores armas para os Comparças devem ser os copos,taças,cálices que são armas utilizadas e conhecidas por eles no dia a dia,aquele que perder paga a conta!
È na hora do bate boca que a coisa fica criativa e interessante...
deixa rolar!

regi nat rock disse...

Helio:
As armas, na verdade já foram escolhidas, facas e garfos para trinchar a pizza sagrada da confraria, regadas a muita conversa que nos enriquece a todos. O local, via de regra (via de regra é dose hê?), é escolhido meio na base do improviso.

F250GTO disse...

Ou seja, as coisas por aqui não só acabam em pizza, mas começam...

Anônimo disse...

Macaquitos,
Fangio es mejor que Senna.
Maradona es mejor que Pele.
Viva Argentina !

Helio Herbert disse...

Peron...Evita...agora Isabelita...
A unica coisa que os Hermanos tem de melhor que os brasileiros sem dúvida nenhuma é a beleza fisica do
Presidente(a).Alguém discorda?
coidal