quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

O SOM DO COMPARSAS - GENESIS



FOLLOW YOU FOLLOW ME...O fominha Phil Collins ainda tinha cabelo e ja era o vocalista, Steve Hacket mandava bem...e o som era muito legal !!!

9 comentários:

Helio Herbert disse...

Vou dar um toque para voçes que gostam de musica,no meu blog pintou um maluco la da Espanha que posta muita coisa legal sobre musica o blog se chama "La vida en sonidos".

Primo disse...

Valeu HH ...

jovino disse...

Primo, desta vez você caprichou. Como a música está relacionada com carros e pessoas para mim, pois o Gênesis era aquela banda que eu ouvia no meu carro depois de ouvir todas as pauleras possíveis e aí vinha a bonança, a tranquilidade, a reflexão, pois o som deles nos fazia meditar e dar uma viagenzinha depois de consumir algumas garrafas de cervejas acelerando um opalão vinho com teto de vinil pelas ruas de Brasília. Não tinha Procol Harum, Yes,
para mim, o Peter Gabriel era um gênio, um puta de um vocalista que liderou a banda por uns 10 anos e quando a deixou repentinamente, pensei que eles não resistiriam e acabariam, mas o Phill Collins segurou a barra, assumiu o vocal, e o manteve ainda por muito tempo até partir para uma consagrada carreira solo.
Para mim, o melhor disco deles, uma obra de arte, é o The lamb lies down on brodway (album duplo)um disco muito bem produzido e com belíssimas músicas que marcou muito a minha vida (tenho o vinil muito bem conservado) e o Nursery Cryme, além de muitos outros que não me lembro agora. Colocava os vinis a tira colo e íamos para as festas aqui no Lago Sul e Norte e acabávamos por impor o nosso gosto empurrando as pauleras, principalmente, quando surgiu a onda Discow. Odiávamos este tipo de música, pois com ela veio uma verdadeira febre, com mudança de comportamento e foi infectada na mídia televisiva, radiofônica e cinematográfica.
Jovino

Gilles 313 disse...

Depois do Jovino...falar o que ? Só curtir...

Primo disse...

Caras, eu gosto de postar um som duca e aguardar a dupla Jovino & Jonny, nossos Comparsar que sabem tudo de sonzera.
Valeu Jovino !

jonny disse...

Jovino, estou aguardando até hoje a tal montagem teatral ou filme que prometeram fazer com o The Lamb Lies down on Broadway, assim como fizeram com Tommy do The Who.
Particularmente, Follow you, Follow me é umas das mais fraquinhas da fase pós Peter Gabriel. O primeiro album desta fase, o A trick of the tail, só tem sonzaço (todas as faixas) e a gente ainda achava que era o Peter cantando, visto que o timbre do Phil é muito semelhante. Basta ouvir a última faixa do Selling England By the Pound, More fool me, que o Peter deixou o Phil cantar,
Primo, depois dê uma olhada neste clipe da fase nova, em que o Phil Cólicas imita Michael Jackson no final...HILARIOUS!!!
http://br.youtube.com/watch?v=hGI2d31M7Ns&feature=channel_page

Eu ficaria falando do Genesis por um bom tempo, mas teria que abrir um blog só pra isso, heheheh

E só pra deixar o Jovino com inveja: tenho em casa a gravação inteira do primeiro show no Brasil, no Ibirapuera, gravado direto da mesa de som dos caras....IMPERDÍVEL! E EU ESTAVA LÁ!!
abs comparsitos

jovino disse...

Jonny, interessante é que o Peter Gabriel teve uma carreira solo mais para a dance music, não sei se foi apenas uma fase, pois o que eu conheço dele é através de LD (laser Disc) se lembram, aquelas bolachonas que após aparecer os DVDs deixaram de existir, mas tenho algumas coisas deste tipo de aparelho aqui e o Peter era meio teatral sim e esta peça ficou apenas na vontade.
Jovino

jonny disse...

Na realidade, o que o Peter Gabriel fez foi a tal World Music, que misturava referencias de tudo qto é país e continente, com muito teclado Prophet 5 da Yamaha e batidas eletrônicas.
Pessoalmente, acho bem mais interessante musicalmente que o caminho que o Phil Cólicas se embrenhou.
Tenho todos os cds do Peter Gabriel, fui no show no antigo Olimpia e foi sensacional ver Adrian Belew na guitarra, o bigodudo careca forte do circo Tony Levin no baixo e o melhor baterista de todos os tempos, Bill Bruford. Todos eles vindo de outra banda do super guitarrista Robert Fripp, o KING CRIMSON. Ou seja, o Peter sabe das coisas.
Recomendo ouvir Shock the Monkey, a premiadíssima Sledgehammer, Games without frontiers, Don't give up e quem não se lembra da música tema da série Sorriso do Lagarto, a belíssima IN YOUR EYES?
Eu não chamaria a música dele de dance music, mas de música para dançar e refletir, visto que suas letras são politicamente fervorosas por paixão e justiça.
O Peter também resgatou das trevas aquela lindinha que cantava Wuthering Hights, a Kate Bush, lembram dela?
Mas o Phil tb tem seus momentos bons, e a minha preferida até hj continua sendo IN THE AIR TONIGHT.
Abrações comparsitos a todos.

Mas o Phil tb é legal, hehehehe

Joel Marcos Cesetti disse...

Muito boa escolha para postar!

Parabéns Primo.


abs