quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

ARRANCADÃO #1

Do excelente site de fotos, que está catalogado na Fasp, do Murilo Braz, temos essa série de arrancadas que vamos postar no espaço de 0 a 100 em 2,3 "...
Essa barata é a cara do PacMan...(reprodução/Rzone)

10 comentários:

Pé de Chumbo disse...

QUEM foi o FDP que fez isso com um 57?

Isso não se faz, gente...

M disse...

Ôôô, Pé !
Acorda, cara !
Este aí é de "fibregrais".

Buonanno disse...

Claro!

Vai lá na frente e levanta a carroceria inteira. Fica presa só atrás.

PacMan disse...

Calma pé,calma...Todo dragster tem que ter uma carcaça,e já que é pra ter,porque não ter a mais bela de todas!Todo mundo quer ser um Belair quando crescer;Mercedes,BMW,Lexus,Audi,Jaguar,Bentley,Rolls Royce,Maybach,etc,etc...

Helio Herbert disse...

Se vocês vissem a Belair que aparaceu no encontro de Aguas de São Pedro no ano passado era de dar dó,o camarada estragou uma original,fez a maior cagada e ainda achava que estava abafando,
perfeito OTÁRIO,o pior que o cara é meu amigo,acho que agora é ex...

911 Turbo disse...

Esse Belair Pro-Street é do André Takeda.

De 0 a 300 km/h em 7 segs.....

Helio Herbert disse...

O Vitão e o Gilles são mais rápidos no 0 a 100,em apenas 1 segundo...
É claro que em cima de uma balança...

Pablo disse...

Na verdade é um PRO-MOD. Esse carro realmente é do André Takeda, com chassi e bolha Bel Air 57 feitos pela Vanishing Point Race Cars. Motor 526cid com Blower, movido a Metanol. Tem que ter uns 2500cvs. Ainda não virou tempo, mas o carro é lindo, e muito bem feito, inclusive nos detalhes.

E o Murilo Braz, dono do site das fotos, é um super brother!

911 Turbo disse...

Esse japones é louco....
Uma vez o Takeda fez uma S10 americana com V6 original mas com 2 turbinas e nitro....dava fácil uns 800 cv....

Um dia no final da reta de interlagos,não deu tempo(espaço) de freiar e saiu capotando na grama do S do Senna....mas não tirou o pé antes não de dar ralo num Fusca....acho que era do Corbisier.

SAHIB disse...

O André Takeda, no tempo em que frequentava a Motor Classic, diariamente, tinha sempre a rodinha entre ele, o Rodrigo eo Geraldinho. Só escutava porque o papo era muito brabo, nitro dali, uma tropa de cavalos ali, uns turbinhos aqui...e por aí.