sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

O SOM DO COMPARSAS - SANTANA & MICHELLE BRANCH



Santana e seu som chicano, dando um tempero na musica da America...bacana, não ?

4 comentários:

jonny disse...

O Santana é o mexicano que deu certo, hehehehe.
Ouvindo radios americanas, seus heróis influenciadores foram John Lee Hooker, T. Bone Walker, and B.B. King. Quando ele finalmente conseguiu ir para São Francisco (aquele territótio GLS que já se tornou um clássico para cenas de corridas e perseguições em filmes) em 1961, ele formou a Santana Blues Band, onde começou a fazer sua alquimia. Diriamos que ele é um precursor da World Music, muito antes de alguém ter pensado neste termo. E aí deu no que deu:Evil Ways,Samba Pa Ti, Black Magic Woman
Oye Como Va e mais um monte. Por um tempo ninguém falou mais nada dele, só que na realidade ele andava gravando discos com muitos outros artistas, inclusive aquele premiadíssimo da Laurin Hyll, o Misenducation. Foi dessa maneira que ele resolveu gravar, em 1999, o arrasa-quarteirão que pôs seu nome de volta as paradas de sucesso: SUPERNATURAL. Nesse disco cada faixa tinha um convidado para cada música, dos mais diferentes estilos: Everlast, rob Thomas, Wiclef jean, Mana e mais uma porrada de cara bom. O hit Smooth até hj toca e é certeza de pista cheia.
O shom postado pelo Primo é do disco posterior ao acima, o Shaman.
Nele, mais uma vez ele repetiu a formula e convocou Macy Gray,Seal, a lindinha do clipe postado e até Placido Domingo.
Seus shows são uma overdose de energia e em alguns momentos lembra até o nosso Carnaval.
Esse é o Santana, de Woodstock para o planeta, fazendo sucesso há mais de 40 anos.

abraços comparsitos!!

jovino disse...

Santana, Jimi Hendrix, Who e Ten Year After foram as estrelas do festival de Woodstock em 69 e na época o baterista do Santana tinha seus 16,17 anos e foi uma das grandes atrações do festival.
Jonny você já falou quase tudo do Santana, mas a sua grande característica sempre foram os percursionistas que sempre deram um show a parte desde a apresentação de Woodstock. A mistura de ritmos latinos com muita percursão mais a guitarra bem colocada do mestre Santana veio como uma avalanche no meio do Rock e ele continua mantendo até hoje seu estilo, apesar de até chegar na grande mídia com algo mais açucarado.
Quando ele apresentou-se em Filmore East já era a grande atração no meio de grandes estrelas do rock, como The Allman Brothers Band, Jefferson airplane, entre outros, aliás, o grupo mais aguardado.
Lembro-me que ficávamos na nossa quadra aqui em Brasilia com uma radiolazinha portátil sentados na grama ouvindo Samba pa ti do primeiro disco dele que chegou para a gente através dos nossos amigos americanos de um certo instituto lingüístico de verão, que na realidade, não tinha nada a ver com o nome, pois sua atividade aqui era outra.
Em 1969, o Santana se apresentou no FIC (festival Internacional da Canção)no Rio de Janeiro quando eles abriram para a música internacional e muita gente ficou sem entender o que se passava com aqueles cabeludos fazendo aquele som muito doido.
Em 1973 o Santana veio tocar em Brasília no Ginásio de Esportes para 25.000 pessoas. Eu, de menor e sem dinheiro para comprar o ingresso, dei a sorte do meu amigo mais velho, que trabalhava, me presentear com uma entrada e tive o prazer de assistir ao show deles, numa época em que muita gente foi presa lá dentro só porque acendeu um baseadinho e a polícia acabou por deixar tudo rolar quando viu que não tinha mais jeito. Se a memória não me falha, foi nas apresentações dele nestes shows no Brasil que ele cortou o cabelo bem baixinho e a gente até o estranhou assim, com ar de moço bom. Mas a paulera comeu o tempo todo e foi o melhor show de rock que assisti na vida, pois foi na época certa em que tudo aconteceu de melhor dentro do Rock and Roll e em plena era da ditadura militar, na capital federal em plena vigência do AI5. Era tudo emoção pura que afloravam nos pólos, na alma e no corpo.
Jovino

jonny disse...

Jovino, Jovino...cuidado com os "flash-backs", hehehee...
Quando pinta um desse que mexe com os poros, pele e corpo eu não conto pra ninguém, não...Senão internam, hahahahahaha
Abração

Primo disse...

Putaquepariu, essa dupla Jonny & Jovino é foda...parabens pela aula e pelo bom gosto !!!