sábado, 28 de fevereiro de 2009

ONDE ESTA O GILLES QUANDO PRECISAMOS DELE?



OPEL INSIGNIA SW OPEL INSIGNIA SEDÃ
A montadora alemã Opel, braço local da GM, tem necessidades financeiras no valor de 3,3 bilhões de euros (US$ 4,158 bilhões ou quase R$ 10 bilhões) e para levantar o valor cogita fortemente se separar de sua matriz americana e vender a fábrica instalada em Eisenach, que produz o Corsa europeu, à Daimler, fabricantes dos Mercedes-Benz, informa a imprensa especializada europeia. Após uma reunião de urgência do conselho de vigilância da Opel em Rüsselsheim, o diretor da General Motors Europa, Carl-Peter Forster, afirmou que a companhia apresentará na segunda-feira o plano de futuro para o governo alemão, que colocou o desmembramento como condição para conceder o resgate à empresa. A diretoria da Opel vê o futuro da empresa alemã em uma unidade de negócio independente, declarou Forster, que disse que as necessidades de capital de uma nova empresa europeia Opel/Vauxhall, sem a insolvente General Motors, são de 3,3 bilhões de euros.De toda forma, a matriz planeja permanecer com 30% das ações de uma futura Opel independente.O executivo alemão disse que a Opel teve lucro até a metade do ano passado, mas que agora está em uma situação muito difícil por causa da crise do mercado automobilístico e das dificuldades que atravessa a matriz.
Alguns analistas consideram que a única possibilidade de sobrevivência para a Opel é se separar da americana General Motors, e fundir-se com a Daimler, que curiosamente já foi proprietária da AUTO-UNION entre 57 e 65 , que acabou adquirida pela VW, numa operação financiada pelo governo federal alemão, porque a produtora da Mercedes aproveitou-se de tecnologias ao mesmo tempo em que enxugava a empresa . O AUDI 50, avô do Passat primeira geração, foi concebido nesta época.
Mesmo com a separação, Forster afirmou que a Opel quer permanecer como parte do consórcio General Motors como uma sociedade europeia independente para se beneficiar do acesso à tecnologia, mas resta saber como a Daimler aceitaria esta ligação. A Opel tem quatro fábricas na Alemanha. Além disso, está presente na Bélgica, na Inglaterra, na Polônia e na Espanha.
Como o Gilles anda sumido ( ele se cansou das piadas bambisticas?) será que ele já está envolvido nas negociações? Hei, Primo, não esquece de trazer o talão de recibo de honorários, porque vamos faturar alto (receber é outro problema , né?)
(reprodução)

6 comentários:

Gilles disse...

A impressão que tenho é a de que viviamos dentro de uma bolha, tal qual no Show de Truman.

Não é possível que a cada dia nos deparemos com a realidade de empresas e países ás voltas com prejuízos cuja dança de números parecem intermináveis.

E números cuja quantidade de zeros parecem infinitas. Todo mundo precisa de U$ 1 bilhão pra alguma coisa.

Daqui a pouco perceberemos que o mundo ACABOU e que teremos que esperar o retorno do Criador pra começar do zero novamente.

Ô fantasia viu !!!

vitão disse...

Pois é, nem um bi salva a minha, mas se alguém quiser me dar de US2 bi pra cima, "pinga ni mim" . Ou como disse o Millôr, estou preocupado porque ninguem quis me oferecer suborno ainda !

M disse...

Qualquer coisa acima de USD 50, vou buscar pessoalmente !
Por USD 100 danço a macarena...

Roberto Zullino disse...

Está me cheirando a golpe da tedescada em cima da americanada, ou mesmo o contrário, a americanada empurrando merda para os tedescos.
Como essas coisas nunca são transparentes, vide o golpe dos americanos na Daimler com a Chrysler, jamais saberemos.
Acho que não devemos nos meter, há coisas que não se deve nem ouvir, quanto mais falar.

PacMan disse...

Macarena por 100? Sugiro uma vaquinha;vamos juntar 500 e ver o que o M estaria disposto a fazer,huahuahua...

F250GTO disse...

Hummm! PacMan, se as ofertas continuarem a subir acho que teremos dança na boquinha da garrafa...
Esse tal de "M", sei não...