sexta-feira, 22 de maio de 2009

TCHAU...ZÉ!

Perdemos o Zé...Rodrix! Lembro-me dos papos animados que batemos em um dos encontros dos farnéis em Interlagos e o cabra ainda deu uma canja para os mortais. Cabra bom, falamos do Rio, de fusquetas e mais papos de box. Rodrix ficou conhecido após participar do 3º Festival da Música Brasileira, em 1967, com a canção 'Ponteio'
Zé Rodrix, cantor e compositor dos bons, faleceu na noite desta quinta, 21, no Hospital das Clínicas, em São Paulo. José Rodrigues Trindade, esse era seu nome de carteirinha, 61 anos, estava bem de saúde, mas deu um retrocesso e foi levado às pressas para o hospital das Chínicas.

Trajetória: Rodrix ganhou notoriedade ao participar do 3º Festival da Música Brasileira, na TV Record, em 1967. A canção com a qual concorria era Ponteio, junto com Marília Medalha, Edu Lobo e o Quarteto Novo.
A canção Casa no campo, que compôs com Tavito, venceu o Festival de Juiz de Fora em 1971, sendo mais tarde gravada por Elis Regina.
Ao lado de Sá e Guarabyra, lançou o segmento rock rural. Também integrou o grupo Joelho de Porco, nos idos do punk.
Além de cantor e compositor, Rodrix atuava como jornalista, professor, cozinheiro e até como escritor, com o livro Diário de um Construtor do Templo, de 1999. Foi também dono do estúdio A Voz do Brasil.

Zé Rodrix
“Eu não tive problemas
com a censura.

A censura é que teve
problemas comigo!

(reprodução)

14 comentários:

Virgo disse...

Eu estava lá esse dia, Saloma, e lembro bem que ficamos mais de hora e meia jogando convrsa fora na mesa falando de vida, política, Deus e o que mais aparecesse. Visivelmetne era um cara que gostava de polêmicas e também visivelmente inteligentissimo.
Naquele dia ele me assinou meu exemplar do "Construtor do Templo" primeiro livro dessa trilogia e estava para lançar o terceiro e combinamos que ele também me assinaria o novo. Meu livro vai ficar sem o autógrafo.
Gente assim faz falta quando vai para o andar de cima, como diz o Cerega.

Anônimo disse...

http://www.youtube.com/watch?v=LspQ1OWRSD4

Primo disse...

Grande Xibungo, de uma casta cada vez mais rara...Jesus numa moto !!!

regi nat rock disse...

Merde! com tanto empata phoda que usa o ar se achando o dono e que não faria falta a ninguém, sempre vão os melhores na frente deixando o barraco mais vazio. Difícil entender o humor do Boss lá de cima.
Foi pra outra casa no campo.

Gilles 313 disse...

Putz..to chocado..

PacMan disse...

Pois é...Cedo né? Vai em paz Zé.

Chico Bento disse...

Opsss...cara de primeira!...que bosta!

Cesar Costa disse...

Uma pena mesmo, né? Com tanto "sertanejo" por aí...
Me lembro dele, ainda no tempo do Som Imaginário. Por mais de uma vez nos encontramos nas sessões das quatro, as quartas-feiras, do cinema Miramar, aqui no Leblon. Cinema vazio e, normalmente, com os mesmo frequentadores. Nunca trocamos uma única palavra. Apenas alguns acenos de cabeça, do tipo motociclistas quando se encontravam nos sinais de trânsito, quase como uma confraria.

jonny disse...

Fiquei chocado quando ouvi de manhã.
Conheci o Zé no ssitio do maestro Rogerio Duprat em Itapecerica...batiamos altos papos sobre musica e publicidade, e o Guarabira tb dava suas caras por lá.
Lembro que uma vezfaltou gasolina pra voltar pra sampa, tirei do Gurgel alguns litros e como agradecimento ele me deu uma fita (pra tocar no poderoso tkr)uma fita da Nina Simone...cade essa fita, meu Deus???
Hj vou botar pra rolar o primeiro vinil do trio, que tem O pó da estrada e a inesquecivel dentro da baleia mora Mestre Jonas...

Jovino disse...

É uma pena e o cara ainda estava jovem. Gostei de sua passagem pelo Joelho de Porco. Grande roqueiro e militava por muitas áreas da MPB, além de produzir muita gente boa.
Jovino

M disse...

Grande cara, vai fazer falta.

sidão disse...

Um grande perda!

RPM Carioca disse...

M, já está faltando...cada vez mais o time fica minguado!

vitão disse...

Deus é injusto, ele está fazendo a banda de rock dele melhor que a nossa ....