segunda-feira, 1 de junho de 2009

RENAULT IRRITA CARDEAL ITALIANO

Carlo Caffarram cardeal da Bolonha, na Itália, criticou o novo comercial da Renault, que promove o Grand Scénic, por considerar que o pai protagonista dirigindo pela cidade, levando e buscando seus filhos da escola e outros compromissos, relembrando seus casamentos com as mães das crianças, exalta a poligamia. O texto deixa claro que foram casamentos anteriores, e não relações simultâneas. O diretor geral da Renault Itália, Jacques Bousquet, disse à imprensa local que foi "surpreendido" com as declarações do cardeal e evitou polemizar. O executivo assegurou que o filme traz uma mensagem de tolerância e não pode ser interpretada como negativa ou provocadora. Cada uma...

10 comentários:

Pé de Chumbo disse...

Será que o cardeal aí também fica irritado com os padres pedófilos?

Ah, cardeal....vá se catar!

Buonanno disse...

Eu acho que ele ficou irritado mesmo foi pela feiúra do carro.

"Porca miséria, que brutta cosa!" deve ter dito o cardeal.

roger disse...

Este comedor de menininhos não entendeu que o comercial e de transporte escolar!!!!

jonny disse...

Acho que o cardeal ficou enciumado do pai andar com tantos menininhos na van, isso sim!

M disse...

Vagabundo desocupado dá nisto. Um cabo de enxada pro padreco resolve o problema.

Cesar Costa disse...

Depois não entendem o crescimento dos Evangélicos...

roberto zullino disse...

Sou ateu, mas ao mesmo tempo católico fervoroso e queimo protestantes e evangélicos, uns hereges. Parto do princípio que religião é uma coisa tão sem noção que só deveria se permitir uma, a católica que é mais antiga, tem mais salamaleques nos ritos e já roubou o que tinha que roubar, os outros estão começando agora e acabam roubando mais.
O cardeal está certíssimo, Renault é uma merda de carro e tem que levar pau faça o que faça. Ainda mais que a Renault é estatal, hang them, burn them.

jonny disse...

Zullino, seria uma volta ås queimadas, fogueiras? Vade retro!!

roberto zullino disse...

Temos que encarar a religião no que elas podem oferecer. Embora católico fervoroso e defenda a queima de protestantes em geral, uns hereges, na prática posso até ajudar alguns templos desses hereges, eles seguram o povão das carapicuíbas da vida. A religião existe para conter o povão e educá-lo na humildade e resignação, ou seja, servir ao andar de cima. Portanto, jamais devemos acreditar nelas, mas nem por isso deixar de usá-las. Cinismo? Sem dúvida, mas e daí? Cinismo não é crime e sequer proibido e lamentavelmente não conseguimos implantar o socialismo sério.
O caso é diferente quando é pessoa de minhas relações e foi educada. Se for religioso rompo qualquer laço e chego mesmo à agressão verbal, religiosos não merecem respirar o mesmo ar que eu e sempre tem algum problema, mais dia menos dia aparece. Temos que partir para o ataque igual na Inglaterra e defender o ateísmo, mas só para os ditos esclarecidos, o povão que continue enganado que é melhor para ele e para todos.
Uma rezinha, em Latim evidentemente, o povo não tem que enteder os mantras:

Pueri concinite, nato Regi psallite, voce pia dicite:
Apparuit, quem genuit Maria.
Sunt impleta quae praedixit Gabriel:
Eia, eia, Virgo Deum genuit, quem divina voluit clementia.
Hodie apparuit, apparuit in Israel:
Ex Maria Virgine natus est Rex. Alleluia.

Tradução de pé quebrado para a plebe ignara:

Venham crianças, cantem hinos para o recém nascido, em vozes doces cantem
Ele chegou gerado por Maria
Conforme predito por Gabriel
Viva, viva, a virgem nos trará Deus, de quem receberemos clemencia
Hoje ele chegou, chegou a Israel
Da virgem Maria, o Rei nasceu, alleluia.

jonny disse...

Zullino para Inri Cristo!!!
Aleluia, Irmãos!!!
Mas passem o dizimo antes, bien sur...