quarta-feira, 5 de agosto de 2009

PORSCHE - ON BOARD NOS 500 KM

A 27ª edição dos 500 Km aconteceu no último domingo e teve disputas acirradas até o final. Neste vídeo, aparece o toque do Porsche no protótipo, fazendo-o perder muito tempo nos boxes para os reparos. A cobertura da corrida está no Saloma.

5 comentários:

roger disse...

Putz..literal cagada de fim de corrida. Neguinho do Prototipo viu dois no retrovisor, relaxou depois deles passarem e a Porscheira vinha BABANDO...e craussssss

SALOMA disse...

E tem mais, a Yokohama, através do responsável técnico pela área de motorsport, Gustavo Loeffler, retificou a informação fornecida pela assessoria de imprensa dos 500 km de São Paulo, especificamente no que se refere aos pneus estourados do Porsche 911 GT3 RSR de Nonô Figueiredo, Max Wilson e Marcel Visconde.
Apesar de o carro ostentar o logotipo Yokohama e, portanto, parecer indicar que os pneumáticos utilizados fossem desta marca, Loeffler informou que o chefe de equipe Dener Pires preferiu equipar o carro com dois jogos de pneus da Pirelli e somente o terceiro jogo foi da Yokohama.
Conclusão da obra...quem carregou literalmente a barata nas costas e fez dois turnos, usou pneus da Pirelli e deixaram o jogo melhor para o final. Não conjuminaram os pilotos com a pneusada!!! Turma de babões...

roberto zullino disse...

Saloma,
Amanse o seu coraçãozinho, é mais inteligente usar pneu ruim para piloto bom do que o contrário. Combinar pneu ruim com piloto ruim, ou menos bom vamos dizer, é mais arriscado. Entendeu?
Chefiar uma equipe de corrida é fazer escolhas e apostas, às vezes mais difícil que guiar. Chefiei em 3 MM e 3 500 km e posso dizer que principalmente nas MM quem segura a equipe de noite é a chefia, piloto ou quer dormir ou conversar no radio para matar a solidão.

roberto zullino disse...

Analisando o vídeo superficialmente vê-se que o piloto do protótipo não viu o Porsche, mas o piloto do Porsche teve excesso de confiança e meteu o carro. Podia ter esperado, ainda mais que o carro estava na frente dos jegues com folga. Faltou calma talvez ou orientação da equipe par ao piloto apenas cozinhar o galo. Acidente de corrida sem maiores comentários e providências. Motor racing is dangerous.

Irineu disse...

Ôpa!

Concordo plenamente com a análise do Zullino quanto a batida e acrescento que se o objetivo primário é segurança (tendo em mente corridas de carro, claro), melhor jogar pega-vareta, banco imobiliário ou pintar porcelana.

No caso da escolha de pneus, também concordo. E isso só já é assunto para horas e horas de chopp.