sábado, 24 de outubro de 2009

PIQUETZÃO ATACA ...


Minimizada desde 1992, a eterna rivalidade entre Nelson Piquet e Ayrton Senna se reacendeu neste sábado. Buscando defender o filho do acidente proposital em que se envolveu na edição 2008 do Grande Prêmio de Cingapura, o ex-piloto garantiu não ver motivos para histeria no mundo da Fórmula 1, mesmo porque Senna "ganhou dois títulos" utilizando de artefatos semelhantes.
Embora sempre tenha reconhecido o grave erro cometido por Nelsinho para tentar garantir sua permanência na Renault, Piquet avalia que o caso ganhou proporções exageradas nas últimas semanas. Assim, procurou mostrar que 'marmeladas' são comuns no automobilismo e envolveram até Senna.
"Ayrton ganhou dois campeonatos assim", atacou à revista alemã Auto Motor und Sport. Segundo o carioca, uma foi na F-3 inglesa, da qual foi campeão em 1983 ao atingir o britânico Martin Brundle na última corrida do campeonato, no circuito de Oulton Park. A outra em 1990, quando tirou "de forma completamente liberada" Alain Prost do Grande Prêmio de Japão de Fórmula 1 para garantir o troféu. "Foi muito perigoso", lembrou Piquet.
As novas declarações do tricampeão mundial ainda comentando a corrida manipulada pelo filho serviram para reacender a rivalidade com Senna. Como pilotos, ambos disputaram cinco temporadas da Fórmula 1 juntos, mas em apenas duas (1987 e 1990) chegaram a competir acirradamente por vitórias. Apesar disso, as provocações que eles trocavam nas entrevistas eram constantes e se tornaram muito famosas.


(reprodução)

21 comentários:

FRITZ JORDAN disse...

O Piquet acerta ao lembrar das maracutaias do Senna mas erra ao "nao ver motivos para histeria".
Piquezinho e Senna estao empatados nisso ai e todos esses casos sao motivos para muito mais do que histeria. Ou entao nao e esporte.

Anônimo disse...

Fritz, concordo plenamente.
E até entendo que o Piquet tente diminuir a pressão sobre o filho, dizendo que ele não foi o unico. Só não entendo porque não não lembrou também as marmeladas do Schumacher, batendo com o Hill, com o Villleneuve e no treino de Monaco, para prejudicar o Alonso.

Antonio Seabra

regi nat rock disse...

Na verdade todos gritam, e ninguém tem razão.
A gente fica aqui na torcida pras coisas seremresolvidas literalmente "no braço"; no braço do mais apto à pilotagem.
Pena que o din din ou a soberba falem mais alto.
Sou um sonhador....

Jovino disse...

Esta é uma lição que o Piquet está penando muito para assimilar. Até o pessoal aqui do VCC dizem que depois do episódio do Nelsinho ele ficou mais amigável e eu mesmo comprovei isto.
Ele está fazendo o seu papel de pai, tentando amenizar todo o peso que cai sobre as costas do Nelsinho.
Teve também a batida proposital do Prost em cima do Senna e depois, ano seguinte, ele deu o troco.
Jovino

Rafael Dias Santos disse...

E ainda tem gente cravando B. Senna e Piquezinho no mesmo time ano que vem. Os pias se dão bem mas rapidinho ia virar guerra. Nelsao foi um dos pilotos que mais curti...mas essa fixação pelo Senna é algo que quando n está em palta ele alimenta.

roberto zullino disse...

Essas coisas são como merda, quanto mais mexem mais fedem.

O Piquet perdeu uma grande oportunidade de ficar quieto, as pessoas tem que entender que quem comunica não é quem fala ou escreve, mas sim quem ouve ou lê. A minha leitura é completamente diferente do que ele quis dar a entender, pelo menos no meu caso apenas piorou as coisas.

O Senna pode ter batido para ganhar e nem foi o primeiro a fazer isso. Pelo menos fez com legítimo interesse que é o de ganhar.

Não é correto, mas acontece nas melhores famílias. Essa coisa que acontece nas melhores famílias é a argumentação básica do Piquet.

No entanto, nada mais falso, foram coisas diferentes, o que acontece nas melhores famílias são pecadilhos, o caso do Piquezinho foi crime mesmo.

Uma coisa é dar um porrão durante a luta e com a adrenalina a mil, há atenuantes portanto.

Outra coisa é ser capacho do espanhol e bater de propósito para alterar resultados.

O Piquezinho não fez o crime no calor da porfia, fez de caso pensado e premeditadamente e isso não acontece nas melhores famílias.

Anônimo disse...

Regi: voce disse o que eu gostaria de ter dito...

"A gente fica aqui na torcida pras coisas serem resolvidas literalmente "no braço"; no braço do mais apto à pilotagem."

Acho que a maioria dos que passam por aqui (dos que tem amor por barulho de motor e cheiro de gasolina) pensa assim.

Segue o baile...

Antonio

Buonanno disse...

Para tirar a atenção da khda que o filho dele fez, ele ataca o outro que já está morto faz tempo.

Que belo caráter

FRITZ JORDAN disse...

Zullino, concordo com voce que em alguns casos a coisa tem a ver com adrenalina, mas houve muitos casos que foram caso pensado tanto quanto o do "Piquezinho capacho do espanhol", tais como:
Barrica capacho do alemao
Massa capacho do finlandes

Na categoria "caso pensado" sem ser capacho, mas tambem sem nada de adrenalina, eu colocaria a do Senna no Prost, a nao ser que a adrenalina tenha ficado fermentando por um ano.
A atenuante foi nao ter feito lambanca em beneficio alheio, coisa que, ao que me lembre, nenhum ganhador de campeonato fez ate hoje.
Parece que quem faz isso fica marcado...

JackSpeed disse...

ate onde eu sei a briga entre piquet e senna se acirrou apos uma entrevista do senna que colocou que mesmo sendo o piquet tri a impressa so falava dele.acho a comparaçao descabida mesmo,sao situaçoes diferentes mas o senna premeditou sim quando sabia que largaria do lado 'sujo' da pista,a velocidade era alta e nao deu merda por pouco.é mesmo curioso de que por ser o senna a manobra era legitima,vai entender esses sennistas...

Pé de Chumbo disse...

Inocentes são os que acreditam que a gente não faz de tudo pra ganhar...
É claro que não dá pra dar muita "bandeira", mas que sempre tem um joguinho meio maroto, todos sabem...ninguém aqui é criança pra acreditar em Papai Noel, Fada, essas coisas...

Ricardo Reno disse...

Nelsinho fez algo que não condiz com sobrenome que carrega, o Nelson com estas declarações também não tem ajudado muito. Ninguém melhor do que ele para saber que o filho fez uma coisa abominável.
Agora que aguente as conseqüências.

Primo disse...

Senna...Piquet...grandes pilotos, mas a santidade de ambos simplesmente nao existe.
Esqueçam q um ta morto e o outro vivo...na pista, salve-se quem puder!

Anônimo disse...

Jack,

A estoria é esta sim, e está confirmada pelo Galvão, numa entrevista dele a Playboy, anos depois da morte do Senna. O Senna falou isto pro reporter, o Galvão avisou que ia dar merda, e ele retrucou: deixa rolar. Depois não aguentouu o tranco. Não acho que o Piquet seja santo, mas o Senna usou muito essa rivalidade, na fase inicial da carreira, como marketing pessoal.

Antonio

Anônimo disse...

Fritz,

A formula 1 sempre teve dessas coisas: todo mundo criticou a Ferrari, na Austria, "tomando" a vitoria do Rubinho. mas:
- e a vitoria devolvida pelo Schummy, ninguém critica ?
- A McLaren FEZ JOGO pra Williamns, quando o Villeneuve foi campeão, e a Williams devolveu o favor deixando o Hakkinen vencer sua primeira corrida.
- Senna deu a vitoria ao Berger, de forma acintosa, no famoso "eu sabia" do Galvão...
- Piquet deixou o Patrese ganhar a ultima corrida do ano (83), porem de forma menos clara.
Isto é só pra lembrar alguns poucos casos.
O Nelsinho fez uma enorme cagada, concordo que não foi legal, e até acho que ele devia ter sido suspenso por um ano, pra deixar de ser babaca.
Mas, quer ver todo mundo esquecer ? Bota ele num carro de ponta, e deixa ele ganhar umas 3 ou 4, todo mundo (não é só no Brasil), nem vai lembrar mais !

Antonio

FRITZ JORDAN disse...

Antonio:

O que eu quero dizer e que, via de regra, pilotos que abrem mao de vitorias para beneficiar terceiros nao sao grandes campeoes, parece que fica uma praga neles.
Quando o Senna, o Piquet e o Schumi deram a vitoria a seus companheiros foi por decisao pessoal deles, ja grandes campeoes na epoca.
Essa historia de "Ferrari tomou do Rubinho e do Massa" eu nao aceito, para a escuderia tanto faz qual dos carros chega na frente - o campeonato de construtores nao muda em nada.
So sei que Piquet, Senna, Alonso, Hamilton, Schumi, Prost, Mansell, etc. jamais se submeteram a esse tipo de ordem da equipe quando o parceiro estava na frente no campeonato... e se tornaram grandes campeoes!
Quanto ao Piquezinho arranjar um F1 de ponta, vai ser dificil. E a cagada cair no esquecimento, nao estou tao certo.

Abraco

Primo disse...

O comportamento do Senna, técnica de pilotagem a parte, sempre foi de marqueteiro, com assessores pra tudo.
Piquet fez sempre o contrário, fazendo questão até de certa grosseria quando dava na telha, sem querer agradar a mídia, o que justifica a rejeição de grande parte da midia especializada e dos senistas.
E o Ron Denis fez o Senna entregar a vitoria pro Berger no famoso ´´eu sabia´´...ele pessoalmente não queria, e não faria.

roberto zullino disse...

Acho que depois de todas as argumentações, inclusive do pai do pilantrinha, uma coisa ficou clara.
O que o pimpolho fez é um fato inédito pelo menos dentro do contexto da honestidade ou desonestidade consigo próprio ou com os outros, aí incluindo os fãs e o público em geral.
Fazer uma coisa dessas apenas para dar uma ajuda para outro piloto, que por sinal nem estava no campeonato, é inacreditável em termos de burrice e desonestidade. O mal só se justifica se há ganho e sem ganho é apenas perversidade gratuita ou na melhor das hipóteses idiotice pura. Não há lugar para idiotas na f1.
O pior foi a desculpa que estava frágil. Ora ora, corrida não é lugar para pessoas frágeis, é melhor ir brincar de boneca ou jogar peteca. Só por isso já não teria lugar em uma categoria top do automobilismo.
Por mais que o Piquet e seus admiradores argumentem, o fato é que o pai é uma besta quadrada ao promover o escândalo do jeito que fez. No final acabou com a careira já ruim do filho e ainda levantou suspeitas de relacionamento biodiverso com um homem mais velho. Nada contra, mas a biodiversidade ainda não é aceita em pessoas públicas, não é algo que patrocinadores gostam de se ligar a não ser que tenham objetivos específicos de marketing para o público biodiverso. Fora isso, a pecha de desonestidade também não é salutar para patrocinadores. Será que o pai não pensou nisso?
Será que ele achava que o Briatore não iria revidar? Revidou e conseguiu inicialmente até o apoio da Renault que depois de pressionada roeu a corda. A punição ao Briatore foi feita de maneira irregular e draconiana de propósito, agora fica mais fácil dele ser anistiado pelo Todt, pode-se alegar erros no processo.
O pior é que não pensou e como viu que fez cagada, não pára de levantar o assunto querendo justificar o injustificável lembrando de episódios de outros pilotos.
A verdade é a seguinte: o problema do Piquet pai não são seus métodos que são bons e deram muito certo com ele. Ocorre, que o Piquet pai tinha como objetivo ganhar e se tornar campeão. No caso do pimpolho o objetivo é ganhar dinheiro para retornar o investido na carreira. Até um burrinho como o pimpolho sente que devem existir outras formas de se ganhar dinheiro, isso não motiva nenhum piloto.
Os admoiradores do Piquet sempre se baseiam na sapiência e na metodologia do ídolo e estão certos. O problema é que a questão não foi metodológica, mas sim de definição de objetivos e o caminho para alcançá-los. Além disso, a metodologia piquetiana exige uma série de sacrifícios e dedicação que não fazem parte da bagagem do pimpolho.
O melhor seria ficar quieto e trabalhar nos bastidores para conseguir alguma coisa, o que é difícil mesmo se ficando quieto.

F250GTO disse...

Eu sonho com o dia em que se discutir a famila Piquet, não seja tocado o nome Senna...

PacMan disse...

Amém,GTO,amém....

Cíntia disse...

Eu não sei se estou no lugar certo, fazendo o comentário apropriado,mais penso que a iniciativa de Piquet em atacar Senna só mostra seu obscuro caráter,Senna não foi uma propaganda idealizada por esportistas é sem duvidas maior piloto de todos os tempos, é o melhor, e quando vejo um babaca como esse querendo fazer comparação com o seu lindo filinho, penso que esse cara se arrependeu de ter cagado na carreira do filho, porque foi ele que tirou seu filho da f1,fazendo chantagem por saber de maracutaias e ao ver que não ia surtir efeito agiu por impulso e cagou no ventilador levando seu filho pro esgoto.Todos cometem erros como Senna mais não como Piquet.Isso só mostra que a inveja é destrutiva.