terça-feira, 13 de janeiro de 2009

BOA SORTE AO COMPARSA HELIO

Will Power será anunciado nesta terça-feira pela Penske como o substituto de Hélio Castro Neves, cujo futuro ainda é incerto devido aos problemas que enfrenta com a justiça dos Estados Unidos.O brasileiro será julgado no dia 2 de março sob a acusação de ter sonegado US$ 5,5 milhões (cerca de R$ 12 milhões) entre 1999 e 2004 do fisco norte-americano. Ele também é réu em processo de evasão de divisas. Sua irmã, Katiucia Castro Neves, e seu advogado, Alan R. Miller, também são denunciados.Em outubro do ano passado, o piloto teve uma audiência no Tribunal Federal de Miami. Ele chegou com algemas nas mãos e com correntes nas pernas.Para aguardar o processo em liberdade, pagou fiança de US$ 10 milhões. Caso seja condenado, o bicampeão das 500 Milhas de Indianápolis pode pegar até 35 anos de prisão.Dada à possibilidade dele não estar livre no início da temporada, a Penske acertou com Power, pelo menos, para os testes no começo deste ano. Caso Castro Neves seja condenado, então o australiano será o titular da equipe, ao lado de Ryan Briscoe.A contratação será oficializada às 17h30 (de Brasília) desta terça-feira."Enquanto Hélio se prepara para seu julgamento, estamos contentes em dar-lhe [a Power] as boas-vindas. Will já provou que é um grande piloto", disse o presidente da Penske, Tim Cindic.O futuro de Power era incerto depois que o principal investidor da KV, Craig Gore, decidiu deixar a Indy. A equipe anunciou na última segunda a contratação de Mário Moraes.Outros candidatos à vaga de Helinho eram Justin Wilson e Ryan Hunter-Reay, que estão no limbo graças à crise econômica, que dificulta a obtenção de patrocínio por parte de suas equipes, Newman-Haas-Lanigan e Rahal-Letterman, respectivamente, e Sébastien Bourdais, que espera por definição da Toro Rosso, na F-1.A temporada 2009 começará no dia 5 de abril, em St. Petersburg pouco mais de um mês após o início do julgamento de Hélio Castro Neves.
Desejamos ao comparsa Helinho que resolva os seus problemas legais e que volte a acelerar velozmente.
(reprodução-Tazio.com.br)

6 comentários:

Buonanno disse...

Que coisa! Sinceramente eu imaginava que se ele pagasse o que havia sonegado, ele estaria livre da acusação. Se não me engano, aqui no Brasil a justiça funciona assim.

Não saberia julgar se foi simplesmente ganância da parte dele ou se ele foi iludido por algum consultor econômico. Vai saber...

Helio Herbert disse...

Lá não é só dar um dinheirinho,além
de ter que pagar tudo certinho,o
sonegador ainda vai em cana se for condenado,veja o caso daquele casal
p$eudoreligio$o que tá em cana nos EUA.Vamos torcer para ele não ser condenado...

jovino disse...

Para mim, foi malandragem mesmo e é um absurdo um cara que ganha tanto, por pura ganância, tentar passar o fisco para trás, seja em que país for.
Antes de ele ser pego, estava conversando com um mecânico da Amir Nars que é muito amigo meu e ele me disse que o Helinho já era considerado um cidadão americano, muito respeitado por lá, principalmente, depois que venceu um concurso de dança e estava noiva de uma mulher que é filha de um cara que tem uma das maiores fortunas dos USA.
Sei não, mas acho que ele vai pegar uma boa cana.
Jovino

Pé de Chumbo disse...

Qualquer pré julgamento de nossa parte seria fora de propósito.
Espero que ele consiga provar que não teve nada com isso, porque lá a cana é brava.
Lembrem-se que não conseguiram pegar o Al Capone por todos os seus crimes, mas conseguiram por sonegação...
Sem querer insinuar nada, apenas acho que existem pessoas que quanto mais têm, mais querem, e deixam a ganância tomar conta.
Aqui no Brasil não dá nada, mas lá fora o bicho pega!

M disse...

Lógico que não sabemos de todos os detalhes, MAS os poucos que conhecemos já são bem incriminadores.
E com a agravante da tal offshore que entrou na estória. É coisa tão rudimentar, que parece sabotagem.

Primo disse...

Acharam que estavam no Brasil, que tudo era uma marolinha...casa caiu mesmmmmm, como dizem em Minas, terra do rapaz.