sábado, 7 de março de 2009

A FORÇA LIVRE DO PAULISTÃO...

Sem essa de, esporte Bretão, estamos falando de automobilísmo, gasosa na veia...Comparsas Weissach Motorsport Team Porsche, uma barata Porsche GT3, compete na categoria Força Livre do Campeonato Paulista de Automobilísmo, na categoria Turismo. Primeira bateria, marcamos a pole, com fôlego de 3 segundinhos. Uma Ferrari ao lado e logo atrás, a Maseratti da Equipe Grecco... bom vamos para o vídeo de preparação para o piloto da primeira bateria, Sergio Burger e aguardamos depoimento!

Na segunda, Gilles 313, assume o contrôle da barata...vídeos na sequência e depoimento aguardado! E desta vez, Saloma e Eric, da "1200 Racing Team", foram contratados para fazer uma assessoria à equipe. E tiveram por fazer!

21 comentários:

Primo disse...

Esses são os comparsas em ação, boa rapazes !!!

Juca Bala disse...

Os comparsas e Porsche, combinação perfeita!

Helio Herbert disse...

Parabéns Gilles...

Buonanno disse...

Aê Paulão, Parabéns!

Agora com o patrocínio do Comparsas então, a caranga vai voar.

Jackie disse...

Parabéns Paulo
Esse ronco é o máximo...
Faz o sangre ferver !!!

disse...

O Peroba a tarde me disse:
Edú, esse Porsche do amigo de vcs. é bonito heim? Carro bem cuidado, limpo, redondinho.
Eles se divertem na simplicidade, sem a frecuraiada.
Emendei com:
Luiz, se vc. visse o que o Sérgio judiou da italiana do Grecco na primeira bateria, valeu o dia aqui em Interlagos.
Valeu pelos pontos conquistados!

Anônimo disse...

Fiquei por ali ajudando a atrapalhar, mas quando soube que o patrocínio do "Comparsas do Blog" não cobririam meus direitos de uso de imagem, saí da fita.
Penso que minha contribuição molhando o piso do Box 7 com minha baba, que escorria copiosamente, não deve ter atrapalhado o desempenho. Só o Eric escorregou, mas ele está acostumado, portanto...
Infelizmente saí com o Francis sem cumprimentar o Paulo depois da segunda bateria, porque ele tinha sido chamado ao último andar da torre.
Na hora pensei comigo: "Ô raça! Depois do Paulão Aidar - notório peso-pena - suar a segunda bateria inteirinha pilotando, ainda o chamam lá no quarto anadar da torre? Só pode ser inveja!"
Comparsaiada: Precisamos providenciar um elevador. Do jeito que a turma anda na regularidade vai faltar fôlego...
"Leio mas não escrevo"
Claudio Ceregatti

larri disse...

Paulo, parabéns e um grande abraço daqui de Passo Fundo.

Gilles disse...

Razoalvelmente recuperado do estado " em petição de miséria" no qual, Graças a Deus consegui terminar a prova, somente agora venho a companhia dos amigos para, primeiro agradecer demais a presença de todos vocês no nosso box, que o transformou , disparado, no mais movimentado no final de semana.

Depois para lamentar a ausencia dos que não puderam ir, esperando que na próxima possam estar conosco.

Agradeço as manifestações de apoio de voces aqui no blog e dos que lá estiveram, menção especial ao Ceregatti que me aconselha desde o início.

Du : A marca que nos identifica, vc poderá constatar mais vezes, é exatamente aquela que o Luiz nos honrou com o seu comentário. Nós estamos lá nos divertindo fazendo o papel com simplicidade, mas com muita dedicação e mão na massa.

Na sexta feira saímos do autódromo às 21:00 horas porque em corrida sempre há o que fazer, e nós todos fazemos juntos, sujamos as mãos, executamos o que for preciso para que tudo possa sair da melhor maneira possível.

A corrida em sí é a cereja do bolo, ninguém imagina o que é preciso fazer para chegar a ter o carro em perfeitas condições para a prova.

Imagina-se que tudo se resolve facilmente, que só chegamos lá e pilotamos um carro perfeito, mas isso nos custa dinheiro, suor e dedicação pessoal.

É assim que gostamos de fazer, é assim que sabemos fazer, é assim que queremos fazer, cuidar da nossa cria pessoalmente, envolvendo-se em cada detalhe, esforçando-se para fazer acontecer.

E nos divertir fazendo o que mais gostamos, na companhia de pessoas como vc , o Luiz e todos mais reconhecem como sendo o verdadeiro automobilismo.

Fazemos com simplicidade e dedicação e muito, muito amor.

E, aproveitando o momento, informo que o menino Eric passa a fazer parte da nossa equipe por que , professa a nossa religião, é um apaixonado e se disponibilizou a dedicar o seu tempo em nosso favor, sem pagamento, sem qualquer contrapartida, apenas por amor á causa, isso tudo ao lado do decano Saloma, que da mesma forma se colocou a nossa disposição e passa também a integrar o "nosso" time dos sonhos.

A vcs novamente, o meu agradecimento e as desculpas por não ter protagonizado algo melhor na corrida.

Mas vou melhorar.

disse...

Petição de Miséria!
Não precisamos constatar mais vezes.
Tanto Eu, como muitos que aqui frequentam, conhecem o Automobilismo, adrenam em chegar ao autódromo, seja qual for.
A parada é essa, fazer a festa acontecer, com prazer e na integridade.
Postei o bate papo do Luizinho, pois calhou de ele me chamar ao se despedir e mencionar elogiando, e quem sou eu perto do Luizinho para observar isto?
Ele está voltando à vida, e nós aqui vendo vc. acelerar, fechando portas de box e torcendo sempre.
Seja qual for o resultado.
Mas que foi mal ontem foi hahahahah. E nem pensa de, em senta lá e faz melhor, pois se fôsse fácil..........
Saloma, o RR tirou uma foto da Deusa!

SALOMA disse...

Lendo um comentário sadio e sincero como esse aí em cima, só fortalece o respeito e a compet~encia para com os Comparsas Aidar e Burger. Falo por euzinho. Quando chamei o Aidar para fazer parte da confraria dos Comparsas do Blog, sabia o que estava fazendo, e o resultado está aí...Acredito que está se formando o "embrião" de, digamos...uma idéia que a muito deve estar na cachola dos cabras e fazer parte dela muito me honra. E não tem muito segredo para o sucesso e talento. Uma máxima na minha profissão, que sigo a risca, talento e sucesso, são 99% de suor e 1% de criatividade. A tradução disso está acontecendo com a dupla que almeja saltos, a muito sonhados e que agora está "embrionando" as idéias e formatando as ações!
Finalizando, por hora, sucesso já é tradição da casa de Stuttgart...

SALOMA disse...

Brincou Dú...vou lá conferir...

Anônimo disse...

Como assim, "não ter protagonizado algo melhor na corrida..."
Quer trocar?
Continuando nos meus conselhos babacas, que nada mais são do que penso de fato e o que faria (farei) para mim:
Voce tá lá pra ser feliz, Paulo. Só isso, nada mais do que isso, nem menos.
Só por estar lá fuçando até tarde, enfiando o macacão, usufruindo daquele asfalto sagrado é motivo pra levitar de alegria, mesmo com nosso peso levemente acima da média...
Como voce disse, a prova é apenas a cereja do bolo. Quem tá de fora nem imagina o trabalho, os preparativos, as conversas, a tensão, a expectativa para finalmente ver aquela luz verde com o coração batendo a milhão... E a prova mesmo dura só meia horinha, mas o prazer é total.
O resultado, o desempenho, o podium são irrelevantes. Se voce e o Sergio deixarem de lado o espírito competitivo e sorverem cada minuto desse prazer com que sonharam desde meninos, serão plenamente felizes. Sem cobranças, sem exigencias, sem correr pra galera, pra quem tá de fora.
Corram pra voces, pra rirem muito dentro do capacete.
Voces tem só essa obrigação, e é com voces mesmos.
E na hora de dividir com os amigos, por mais que se esforcem vai ser difícil. Porque quem acelera sabe bem da "alegria do piloto dentro de seu capacete".
Além do que, quem de todos nós quando garotos encarapitados nas arquibancadas imaginaríamos partilhar os boxes daquele lugar sagrado com um de seus deuses, Luis Pereira Bueno - aquele mágico da 908, da March, da Surtess?
Chegou tua vez, Paulo.
Demorou, mas chegou.

Anônimo disse...

Chi... Esqueci de assinar.
"Leio mas não escrevo"
Claudio Ceregatti

Gilles disse...

Nossa prova começou já na quinta feira, com a chegada dos pneus que vieram de Curitiba,em numero que não nos pegaria de surpresa como da ultima vez.

Levamos o carro ao autódromo na sexta feira, dia de tempo horroroso, e passamos a revisão de praxe, nas suspensões e pivôs que estavam em ordem.

Dedicamos então um tempo a desmontagem dos discos de freio para avaliação de espessura, rachaduras (por serem ventilados essa ocorrencia é comum, desde que a rachadura não o atravesse de um lado ao outro) e condições das pastilhas.

Esta avaliação nos levou a decisão de somente trocá-los na próxima ou ainda na prova seguinte, menos as pastilhas que deverão ser novas.

Revista a parte elétrica,passamos ao motor, onde a temperatura e pressão encontravam-se perfeitas assim como a qualidade do óleo, mas optamos por trocá-lo e lá se vão..1 litro..2,3,4,5...12 litros de Mobil 1, 0/W40.

O motor agradece. Carro em ordem, pneus montados, 1 jogo de reserva, caiu um toró daqueles o que não justificabva sair com o carro, baixamos as portas depois das 21:00com a sensação de felicidade por tudo estar ocorrendo de forma mais coordenada.

Sábado, dia começa igualmente horroroso (em Interlagos, sabidamente, mais horroroso ainda), carro ok, nos preparamos para a classificação, Sérgio ao volante, optamos por sair logo de cara para 1 ou 2 voltas para acerto de pressão de pneus e marcação do tempo logo.

Completada a primeira volta, 1;47:979 ele opta por permanecer na pista que no seu entender iria piorar em função do clima, o Ganso na mureta mostrando o tempo, eu no monitor do vizinho apontando para ele a informação de P1, quando então é fechada a segunda volta em 1:46:532 o que me permite apontar para a permanencia do P1 quando então...começa a garoar fortemente, nos colocando a possibilidade de largar na pole position.

Davi estava preparando o estilingue...

O Sergio volta aos boxes enquanto fico acompanhando os tempos, com o segundo colocado estando a mais de 3 segundos de distancia, o que com aquele estado de pista dificilmente seria descontado.

A 3 minutos do final, a pista melhorou, a garoa passou e começou a secar permitindo uma reação da Ferrari 430 e da Maseratti Light que marcaram 1:47:305 e 1:48:383...Davi tinha lançado a pedra !!

Pole position na segunda corrida da equipe, contra carros de cambiuo sequencial,500 cavalos de outro mundo..que gerou uma alegria incrível e a sensação de dever cumprido.

Encerrada a classificação,recolhido o carro sem nenhum problema tínhamos então mais de 4 horas até a primeira bateria e pudemos dedicar um tempo aos amigos presentes.

E essa bateria foi um caso à parte.Largando em primeiro, não foi possível ao Sergio manter a posição com mais de 100 cavalos de deficit em relação à Ferrari que nos tomou a posição mas a Maseratti do Greco foi devidamente "trancada" e aí para desfrute da turma que conhece e a nossa pessoalmente, por metade da prova nem a cavalaria a mais, cambio sequencial, eletronica e o escambau conseguiram fazer frente ao talento do nosso piloto que nas palavras do Du, "judiava do adversário"..um deleite...o Porschinho com cambio H e embreagem, segurando aquele monstro verde que não passava de jeito nenhum...até que na "curva mais lenta e idiota do circuito" segundo o Sergio, um pézinho antecipado no acelerador colocou o carro na contramão...pena..recuperado, voltamos a prova em terceiro e assim terminamos a bateria..mas com o moral elevado e o reconhecimento do fantástico trabalho feito até aquele momento.

Relatando o ocorrido na prova, senti pessoalmente a frustração do Sergio por que vinha fazendo o diabo pra segurar o monstro verde atrás dele, usando todo o arsenal de mais de 20 anos de pista e no final um pequeno descuido o impediu de manter a posição.

Nesse momento, compartilhei integralmente o sentimento dele e assim, ninguém soube, coloquei o meu lugar na segunda bateria à sua disposição para que ele então pudesse tentar aplacar a sua frustração evidente; eu realmente não me importaria em ceder o lugar nessa situação,como o já relatado somos uma equipe, pensamos e trabalhamos em equipe e naquele momento a sensação que tive é que seria benéfico e proveitoso aproveitar aquele sentimento e tirar um benefício dele.

Depois de considerar tudo, optou por não aceitar preferindo que eu obtivesse mais quilometragem de corrida, uma vez que sequer havia treinado desde a ultima corrida.

OK, aceitei o argumento quando de repente pelo altofalante do autódromo veio a informação..3 minutos para o fechamento dos boxes...eu de trajes civis saí como um louco, o Ganso acertando o cinto, eu me trocando dentro dos boxes na frente de quem quisesse ver (coisinha feia)..um rolo..uma correria..sentei me ajeitei do jeito que dava uma mão sem luva, o cinto desatado..mas saí a tempo e alinhei.

No grid acertamos ajustamos tudo corretamente, tomei uma garrafa de agua inteira, já sentindo o efetito estufa dentro do carro..recebidas as orientações, volta de apresentação, na subida da reta colei na traseira da Ferrari, o monstro verde ao lado dela..segunda marcha controlando o giro, mão na manopla do cambio...luz verde a Rossa pulou e eu fui no embalo, terceira marcha engatada...deixei o monstro verde pra trás e pulei pra segundo...eu devia isso ao Sergio pelo esforço e sabia que seja pela falta de quilometragem, seja pr que ainda tenho muito a aprender, não conseguiria repetir o feito da primeira bateria...mas que pelo menos na largada ia ficar na frente..ah ! isso eu ia mesmo..desci o S na frente e somente no meio da reta fiquei pra trás..um sorrisinho por baixo do capacete.

Em termos práticos minha corrida acabou ali...a partir da quinta volta sofri com incomodos físicos motivados pela minha inexistente preparação que acabaram por cobrar o seu alto preço.

Cansaço aumentando, reflexos atrasados, a cabeça mandando mal o corpo obedecendo pior ainda, fui perdendo desempenho até me colocar em quinto lugar, rezando em todas as religiões para que aquela tortura acabasse.

Nas ultimas cinco voltas já meditando em linguagem budista,rezando um pai nosso, esperando a palavra do rabino , apelando a todos os santos e mais algum busquei o resto do resto de força que me sobrava para não perder mais nenhuma posição..até que a luz no final do túnel se fez e uma santificada bandeira quadriculada me foi mostrada.

Ato continuo, desatei o cinto, afrouxei o capacete e...tirei as luvas....e acho que nesse momento e só aí voltei a respirar !

Chegando aos boxes a noticia de que deveria ir ao quarto andar da torre "conversar com os comissários" !!!!! Pelamordedeus pensei comigo....quarto andar ????
de escada ???

Subi o primeiro lance e parei para o primeiro pitstop....subi o segundo e nova parada...caraca roubaram o oxigenio do mundo...todos morrerrão !!! nisso vejo peos degraus o Sergio subindo e penso comigo.."bom..se eu morrer aqui pelo menos alguém vai me encontrar"...que se depara com uma corpo humano em forma de folha de papel..entramos no segundo andar e lá mesmo me estiquei dizendo.."me dá cinco minutos de ar por favor...só cinco.." ainda tinha dois andares a subir..quando de repente outra luz se fez e o comissário com quem deveria " conversar" estava descendo e alí mesmo forneci minhas explicações para o quase striptease que protagonizei ao final da prova.

Levei uma dura abrandada face ao precário estado em que me encontrava descendo para a cerimonia de podio.

Na volta, recebi a gentileza dos comparsas, capitaneados pelo Belair e seus meninos que graciosamente me compraram duas garrafas de agua para inicio da evidente desidratação em que me encontrava.

Nos boxes, a presença amiga deles mais, Vitão, Saloma, Regi, Nipoluso,Eric, Rodrigo, me confortaram e me deixaram a certeza que para ser merecedor de toda essa atenção eu devo melhorar, e podem ter certeza de que isso vai acontecer.

Bola pra rente, Davi precisa se rearmar porque ao que parece a categoria Força Livre do Paulista vai abrigar cada vez mais dissidentes da GT3 Brasil assim como do Troféo Maserati, insatisfeitos com a política de gestão dessas categorias.

Ao nosso jeito e ao nosso gosto, teremos grandes batalhas a enfrentar.

Abraço a todos.

Mestre Joca disse...

Com a devida anuência do Sahib, capturei o testemunho do Gilles e está lá no Mestre Joca minha singela homenagem, ao simpático Paulo Aidar.

M disse...

Boa Paulo !
Apesar de não ter estado presente, fiquei contente em saber que, indiretamente, colaborei em parte para o bom desempenho da barata !
Vamos providenciar urgentemente a renovação do estoque do Mobil1 !
Abraços !

Gilles disse...

Aos amigos de Passo Fundo , agradeço e os espero aqui para poder retribuir todas as gentilezas recebidas, ao M as duas certezas...a primeira de que efetivamente contribuiu sim e a segunda a de que PRECISAMOS mesmo repor o estoque e "otras cositas más", e ao Mestre Joca uma gentleman, nenhum agredecimento seria suficiente.

Gilles disse...

Primo...eu sou tricolor..bambi...o que vc quiser mas vc é uma BICHA !

vitão disse...

Gilles, força, luz e pé pesado. Vamos esperar alguns negócios andarem, quem sabe a equipe dos comparsas ganha uma Gallardo até o final do ano; aí vai ser uma massacre nos jeguinhos. Quem viver verá !

vitão disse...

Ah, e se precisar de qualquier coisa, de transporte de pneu a jogar tachinha nos pneus (patas) dos jeguinhos, tamos aí. Até com segurança (chefe de torcida) canino !