quinta-feira, 12 de março de 2009

O SOM DO COMPARSAS - JOHNNY WINTER



Atendendo a pedidos da nação roqueira do Comparsas, o albino louco Johnny Winter com o clássico stoniano ´´Jumpin' Jack Flash´´...uau !!!

12 comentários:

vitão disse...

grande músico, gosto tambe'm do Jeff Beck. Pena que os dois acabaram-se na heroina, que não é a Vera Fischer.

Primo disse...

Dinossauros, coisa fina !!!
Acho que vou criar uma seção especial pra turma da velha guarda roqueira...demais de bão !!!

jonny disse...

Sonzera lascada!!
alguem aqui sabe o que significa o nome da música?

vitão disse...

Jony, ouvi uma entevista , acho que do sr. LuciAnto Gimenez, que o nome faz referência a um personagem que ele imaginou. Os outros detalhes não me lembro.

vitão disse...

Complentado, era um personagem meio malandro, que se dava em tudo, e que semrpe achava uma saida, por isso o "jumping flash" . Talvez um pouco inspirado em um famoso personagem de comics frances , johnny alguma coisa, que era meio malandro também.
É claro que o depoente foi o mick "linguão" jagger .

Jovino disse...

Valeu, Primo.
Não tem como não relacionar o Johnny Winter em minha vida a carros e as minhas grandes recordaçoes em relação a este grande guitarrista sempre foram a bordo de um Simca Tufão 65 com mecânica do opala 250 S que tive no final da década de 70. Aliás, ouvia mais som em carros do que em casa, pois quando saía para as festas a sonzera rolava sempre dando aceleradas pelas ruas de Brasília (já fui um pouco irresponsável, mas quem não o foi também).
O texano Johnny Winter, considerado uma "lenda vida" da guitarra, chegou a tocar no festival de woodstock, mas por problemas contratuais, acabou por ficar fora do disco e do filme.
Um apaixonado pelo Blues e para mim, os grandes discos dele foram
"First Winter", "Johnny Winter And", "Second Winter", "Still Alive and Well", "Captured Live", "Together" (ao lado de seu irmão Edgard Winter), este último, umas das grandes pérolas do rock and roll para mim. Um dueto perfeito entre guitarra e o sax nervoso do irmão Edgard enlouqueceram fãs pelo mundo todo, além de um medley de grandes clássicos do rock (Elvis, Chuck Berry...) para deixar qualquer mortal eletrocutado.
Fiquei sabendo que em 2004 ele tocou na casa de Shows paulistna Via FUnchal, infelizmente, um show mal divulgado e que muitos fãs não tiveram a oportunidade de comparecer.
A última imagem dele que vi foi no you tube, já tocando em cadeira de rodas, consequência das drogas que ele consumiu por muito tempo.
Jovino

Jovino disse...

Jonny, em relação a música Jumpin' Jack Flash dos Rolling Stones, tocada pelo Johnny Winter neste video, ná época, até amigos americanos não conseguiam fazer uma tradução consistente dela, sempre divergindo um pouco um do outro.
Fica para o feras em inglês aqui do Blog.
Aliás, como se traduz a música do Bob Dylan "Like a Hurricane", também tocado pelo Stones? Muitos dizem que é "como um furacão", mas segundo o próprio autor, é "Como uma prostituta".
Jovino

Mestre Joca disse...

Grande Jovino !

Deu o maior show comentando sobre o Johnny Winter, o albino mais endemoniado da história do blues e rock (no bom sentido, é claro).
Minha favorita dele é "Mean Town Blues", que ele tocou em Woodstock, mas "Mississippi Blues" e "Johnny B. Good" são também imperdíveis, entre outras.

Quanto ao "Jumping Jack Flash" (tradução muito livre, o "Jack saltitante como um raio"), há várias versões que com o tempo vão se convertendo em lendas urbanas.
Uma delas dá conta que o título devia-se ao jardineiro da propriedade rural de Keith Richard,um tal Jack Dyer, que acordava o grupo logo cedo e nos momentos mais inadequados, onde estavam hospedados para produção do LP "Beggars Banquet", em 1968.

Mais uma historinha do rock e, como dizia o personagem de James Stewart em "O Homem Que Matou O Facínora", quando a lenda se torna maior que o homem, publique-se a lenda...

Isso aí...

jovino disse...

Joaquim, além do gosto refinado pela música e cinema, que bom que você tem também a sua veia rockeira e sabendo muito bem de quem gostar e conhece muito também.
Já fiquei durante madrugada tentando descobrir a melhor tradução para o nome desta música com amigos, que na realidade, seria como você tentar traduzir para o inglês aspectos da cultura brasileira citadas em algumas letras de MPB e que não se consegue tradução.
Gosto mais de sua tocada para "Johnny B. Good" do que o próprio autor, o Alvin Lee (ten year after)e "Mean Town Blues", a banda do meu irmão a toca por insistência minha.
A história do jardineiro, não sabia,se é uma lenda ou não, não conseguiremos saber nunca. Quanto ao filme "o homem que matou o facínora" tenho em minha coleção de filmes cults herdados do meu pai.
Jovino

Mestre Joca disse...

Jovino,

Extraído de um depoimento do próprio Keith Richard, quando do lançamento da música em 1968:

" Jack Dyer, who was my gardener, an old English yokel. I once said, 'ave you ever been to town? Town, to an Englishman, means London, right? He says, Oh Yea, I was up there when war finished. That cathedral's something. He meant Chichester, the local big town, seven miles away...We'd been up all night and it was in the morning. Suddenly this sound of boots went by the window, clump clump clump and woke Mick up, What was that?! I looked out, that's Jack, that's jumpin' Jack. Well he's leaping about a bit. Yeah, I said, it's "jumpin' Jack" and then "flash" came and suddenly we were wide awake and we started to work, you know. You never know when they're going to come."

Isso esclarece a questão.

Abs.

Jovino disse...

Uma correção, Johnny B. Good é de autoria do chuck berry e não Alvin Lee, confundi com I'm going Home, que é a mesma pancada.
Jovino

Primo disse...

Caralho, vcs são foda...
É simplesmente duca postar alguma coisa bacana aqui e aguardar as aulas que rolam a seguir...brigadaço meus amigos comparsas, e viva a música, a mais universal das linguagens !!!