quarta-feira, 10 de junho de 2009

TAKE FIVE NESTE FERIADO CHUVOSO


The Dave Brubeck Quartet formou-se em 1951 e se reuniram, após o desmanche de 67, em 1976 para celebrar os 25 anos da sua marca deixada na música. Na formação original deste tema, do disco Time Out, com arte de Neil Fujita, tocavam: Dave Brubeck:piano, Paul Desmond:alto saxophone, Eugene Wright:double bass e Joe Morello: drums, mas por algumas vezes o baixista e o batera mudaram em seus discos e Gerry Mulligan também participou da sua formação, como um "quase" membro permanente.
Neste dia de namorados chuvoso, pegue sua lindinha, abra um vinho e Take Five.

21 comentários:

M disse...

Excelente !!!!!
Este é um "crássico" !!!!

jonny disse...

Sim, M...é um "crássico" que é vanguarda até hj. Ontem estava ouvindo a Sala dos Professores, na Eldorado FM e ele tocou isso, mas com a cantora Norman McGrae cantando a letra que a mulher do David fez para Take five. Infelizmente, não achei no youtube essa versão, mas tem uma com Al Jarreau e o quarteto, vai lá:
http://www.youtube.com/watch?v=Eh5-kYP45pg

Fora as versões com o quarteto novinho:
http://www.youtube.com/watch?v=faJE92phKzI

abraço!

jonny disse...

Na realidade, tirei o video de 1972 e botei este, mais "improvisativo", de 1966, gravado em Berlim.

regi nat rock disse...

Take five é uma coisa de bom. A prieira vez que ouvi, pirei.

Anônimo disse...

Caracas adorei a idéia. Queria fazer algo diferente com a minha lindinha neste dia e você deu uma ótima idéia já vou baixar as músicas e comprar um bom vinho.
Elas não adoram uma noite especial ? pois a minha vai ter com esta grande dica. Valeu.

jonny disse...

De nada, anônimo (seja lá quem for).
Acho que vou falar com o sindico e abrir uma seção do tipo "dicas para esquentar o clima", ou coisa parecida, hehehe
abs

Mestre Joca disse...

Ora, alvíssaras...!
Meus esforços não foram em vão...rsrsr!

"Take Five" e Paul Desmond, dois de meus favoritos. Isso aqui está melhorando, meninos...!

jonny disse...

nois faiz u ki pode, mestre Joca...

Jovino disse...

Jonny, tô gostando!! Bem vindos às sessões de Jazz e Bossa Nova. Para lhe ser franco, gosto mais do jaz instrumental do que vocal quando bem tocados como este belo quarteto.
Uma dica para você que é batera apreciar, solo do maior baterista de jazz de todos os tempos, Jene Krupa no duelo com Lionel Hampton e Chico Hamilton.
Jovino

http://www.youtube.com/watch?v=QbMlHAFZXx0&feature=PlayList&p=C56D030FB33EF3E8&playnext=1&playnext_from=PL&index=41

jonny disse...

Gene Kupra rules!!
Mas nada como um Bill Bruford (king crimson, Yes) mandando ver no seus albuns solos de jazz-rock.
Uma vez li que o Neil Peart, do Rush, toca pracaramba daquele jeito pq estuda jazz até hj, assim como foi o Carl Palmer nas suas melhores fases..

Jovino disse...

Com certeza Jonny, todo grande baterista passou por uma escola Jazzistica antes de se firmar como baterista de rock, pois através deste ritmo se adquire mais desenvoltura, sendibilidade e flexibilidade para tocar batera. Se você tiver tempo, dê uma olhada no disco Blow by Blow do Jeff Beck o show que é o batera daquele disco que não me lembro o nome dele agora.
Jovino

regi nat rock disse...

Caraca. Tenho que aprender a postar uns videos "daqueles", até pra fazer valer meu apelido. Uma hpora eu consigo. Vcs vão ver e ouvir... Tô devendo. Tô devendo...

O trio de bateras é duca Joca!.

jonny disse...

Jovino, o batera no Blow by blow é o Richard Bayley (não sei se ele tem alguma ligação com os irmãos Bayley do Earth, Wind & Fire)... a pesquisar.

Regi, fala que eu te escuto: qdo quiseres postar algo, me avisa, blz?
abs

Cuore Sportivo disse...

Regi, manda o link que a gente põe no ar!

Anônimo disse...

iNVEJA DOS bROTHERS QUE TEM NAMORADA. FELIZ DIA DOS NAMORADOS PRA TODOS E APROVEITEM BEM A NOITE.

El Chueco disse...

Eu sou um cara de sorte. Nunca neguei isso. Inclusive, costumo dizer que quanto mais eu trabalho e ralo, mais sorte eu tenho.

Pois então... já tive a sorte de ver o The Dave Brubeck Quartet ao vivo, com minha lindinha do lado, com os velhinhos ao vivo e 'a cores e em carne e osso, na minha frente.
Isso no Victoria Hall, em Genève, se não me falha a memória em Julho de 2003.

Take Five é isso aí. Clássico. De fazer aqueles ignorantes em Jazz passar à curtir o gênero.
Mas... o divisor de águas mesmo, para mim, é o Rondo a la turca (a deles, e não a do Mozart... na verdade a versão deles se chama "Blue Rondo à la Turk") , no mesmo disco.
Ao vivo então....

Simplesmente uma das músicas mais poderosas que conheço.
Me faz arrepiar em 100% das vezes que escuto.

Se tiver com um chá escocês na cabeça então, sou capaz até de chorar.

El Chueco disse...

em tempo: pra quem não conhece, está no YouTube também...


http://www.youtube.com/watch?v=kc34Uj8wlmE

Primo disse...

PQP, essa conversa duca...isso aqui é a ´´verdadeira sala dos professores´´...
Boa rapazes !

Jovino disse...

Só para concluir, o Charles Wats dos Rollings Stones, a sua escola sempre foi a do Jazz e ele teve uma banda de jazz paralela aos Stones e sempre tocava nos Pubs ingleses e era até famosa.
Tô querendo ver a postagem do Reginaldo Nat Rock.
Jovino

Jovino disse...

Vejam de onde os cariocas tiraram as batucadas das caixinhas de fósforos.

http://www.youtube.com/watch?v=qRjQzSwmEHw&NR=1
Jovino

jonny disse...

Jovino, eu tenho esse LP do Charlie Watts e inclusive fui ao show de sua banda de jazz numa casa que nao lembro o nome, dentro do Shopping Eldorado. O nome do disco é: The Charlie Watts Orchestra: LIVE FULHAM TOWN HALL. recomendo pracas, é uma big band inspirada na era do swing e bep-bop, com seis músicas.

E em tempo: Gene Krupa foi o mestre de Carl Palmer...duca, né?